"O mundo do faz de conta lado a lado com a realidade"

segunda-feira, 31 de março de 2008

:: MUNDO FABULOSO – A DESPEDIDA.


Era uma vez...

“Escrever para o Mundo Fabuloso só me trouxe alegrias, novas amizades e despertou minha fantasia para um universo mágico, porém, sempre com os pés no chão” – Cláudio Brasil.

Oi gente!!!

Meu coração está batendo daquele jeito: apertado, “triste e feliz ao mesmo tempo” e imensamente satisfeito por ter levado em frente uma idéia tão bacana e séria (por mais que não pareça) como o Mundo Fabuloso.

A decisão em decretar o fim dessa história aqui na internet, culminou com alguns momentos que são muito importantes pra mim, e que requer uma atenção integral para que bons resultados venham a surgir. São os projetos acadêmicos; o planejamento de campanha e o artigo científico para a faculdade; a dedicação no estágio onde tratarei do assunto Endomarketing; e toda a explanação que será abordada em cima da criação de uma marca para um estabelecimento comercial (também relacionado ao curso de publicidade).

Diante disso, percebi que não conseguiria me dedicar ao “Mundo Fabuloso” da forma como gostaria: com a seriedade com que sempre tratei os assuntos e a credibilidade atribuída por quem realmente entende do tema abordado por aqui.

A proposta do "Mundo" sempre foi trazer boas novidades e servir como uma “mídia alternativa de estudos”, para quem busca focar seus interesses no tema Contos de Fadas, ou apenas abastecer-se com a riqueza de signos que se entranham nas maravilhosas histórias colhidas por lendários escritores como Charles Perrault, os Irmãos Grimm ou “o pai do patinho feio”, Christian Andersen.

No próximo dia 18 de abril, vamos completar 1 ano na blogosfera. Bem criança ainda, não? E a imagem do “pimpolho com o Mundo na mão e uma varinha de condão” casou adequadamente com esse momento de despedidas – que propõem o encerramento de ciclo em busca da evolução, e não de fracassos. Quero dizer que torço muito para que novos sites e blogs dêem continuidade à esse tema tão atraente e que volta e meia o mercado publicitário recorre para o sucesso de suas campanhas de comunicação.

Assim como muitos que acessam o site para obter informação sobre o gênero, continuarei estudando, com o maior prazer, sobre essa temática fabulosa devido aos caminhos que optei na universidade.

Com satisfação, eu sei que a idéia foi plantada, e que em algum momento da vida ou em processos de criação, a galera que freqüenta o nosso blog vai lembrar: “Putz!!! O Cláudio e a Lorreine já falavam disso lá no Mundo Fabuloso.”. E é aí que a nossa meta terá sito atingida. A fantasia sendo utilizada para persuadir. A sedução dos elementos comuns ao subconsciente humano percebidos pela cadeia de símbolos presentes nos Contos de fadas.


Encerrando definitivamente, eu deixo meus agradecimentos a todos os colaboradores que pegaram carona nessa minha fantástica viagem que liga a realidade com a fantasia; a gal
era dos blogs; os visitantes de carteirinha que movimentaram o site; a comunidade do orkut: “A Psicanálise dos Contos de Fadas”; e toda a turma que manda e-mail’s dizendo como o blog tem servido de ferramenta para suas incursões sobre as idéias das narrativas de fadas.

E pra não perder o hábito e o sabor das postagens, eu deixo uma dica cultural (em especial pra galera que mora no Rio de Janeiro) que é o espetáculo teatral “João e Maria” que está rolando lá no Teatro das Artes, na cidade maravilhosa. A peça retrata as aventuras de João e Maria, desde a vida com seu pai e uma Madrasta muito perversa, até seus momentos perdidos na floresta, onde encontram a Casa de Doces, uma bruxa muito má, além de um pássaro comilão e uma gatinha muito especial.

Outra aparição dos Contos de fadas, nesses últimos instantes da revista MF, vem por indicação da Lorreine que acompanhou dois anúncios de uma campanha para a Síndrome da Morte Súbita na Primeira Infância, da SUDC.org. Ela conta que apesar de parecer um pouco macabro, o pessoal da criação dessa campanha assinada pela Della Femina, New York, USA, se utiliza dos contos de fadas para alertar pais e a comunidade sobre os perigos da doença.

O principal tema da campanha diz:


“Infelizmente, alguns contos de fadas nunca se aproximam do final feliz. A Síndrome da Morte Súbita na Infância pode acontecer antes do primeiro aniversário da criança.”


Parece até que veio a calhar com a nossa despedida, não é mesmo? Estamos indo embora antes do primeiro ano de vida. Mas...

...felicidades pra quem fica porque minha história termina por aqui,


e quem souber (por favor) que conte outra...

Cláudio Brasil

domingo, 30 de março de 2008


Falta 1 dia para o fim do Mundo.

Amanhã acontece a última postagem do Mundo Fabuloso.


"Vou sentir saudades deste refúgio, mas é necessário."

sexta-feira, 28 de março de 2008

:: FADAS NO DIVÃ

Faltam 4 dias para o fim do Mundo.

No mês de abril, serão comemoradas várias datas ligadas a literatura como o Dia Mundial do livro, do livro infantil, dos direitos autorais e de Monteiro Lobato. Pensando nisso, a Mundo Fabuloso deixa uma dica literária bem oportuna (na nossa área de estudos) que é a obra Fadas no Divã, de Mário e Diana Corso.

Nesse link, é possível perceber o ritmo das análises feita pela dupla Corso em torno das diferentes histórias de contos de fadas.



Publicidade:


tipo: revista titulo: Várias histórias redação: Pedro Moura direção de arte: Leandro Rossini direção de criação: André Sartorelli e Ézio de Castro agência: mr. brain (DF) anunciante: Sabugosa produto: Livraria Infantil mídia: Carla Patrícia atendimento: Thiago Botafogo fotografia: Vinícius Goulart aprovação: Valéria Grassi

quinta-feira, 27 de março de 2008

Faltam 5 dias para o fim do Mundo.


A escritora Lorreine Beatrice foi uma das grandes contribuições que o Mundo Fabuloso conquistou durante este seu período na internet. Com seu olhar avançado e criterioso a respeito das narrativas que envolvem os contos de fadas, Lorreine trouxe um "UP" e um novo gás em seu espaço, aqui na revista MF.

Seriedade, dedicação e comprometimento foram algumas das qualidades que ficou visível durante esses 3 meses em que (a também publicitária) esteve com a gente na seção Espelho, espelho meu.

Só que estamos na reta final do Mundo Fabuloso, e hoje, a nossa "grande garota" se espede do blog, mas abre caminho para o seu próprio site, o PAUSA PARA POESIA, que eu recomendo para todos os nossos visitantes que buscam especulações literárias de qualidade.

Confira abaixo, a despedida de Lorreine Beatrice, aqui no Mundo Fabuloso.

:: ÀS ÚLTIMAS PALAVRAS

Espelho, espelho meu.

por Lorreine Beatrice

Representação feminina deste Mundo que conta os dias para o juízo final, faço questão de abordar – em minha última participação por aqui – um dos temas que, em minha humilde opinião, está diretamente ligado ao conto de fadas: a sensibilidade.

Por longo tempo, a humanidade quis fugir dessa habilidade tão inerente à vida. Talvez porque, com o Iluminismo e os avanços da ciência, a razão subiu ao trono e tornou-se soberana.

Por (outro) longo tempo, a sensibilidade pareceu característica meramente feminina. Até que as mulheres cansaram de ser as princesas submissas e resolveram queimar sutiãs em plena praça para poderem ter sua “própria razão”.

Talvez nosso maior erro tenha sido exatamente querer separar dois lados de uma mesma moeda. Como se o sensível não tivesse sua verdade ou sua “razão”.

Aí entram os contos de fadas. Eles sobrevivem até hoje, porque mexem com o que há de mais interior ao ser humano - nossa maneira de entender o mundo. Os contos de fadas querem nos lembrar que o maior segredo para as soluções pertinentes à existência está dentro de nós mesmos. Basta olhar (sensivelmente) e perceber.

Lorreine escreve para o Mundo Fabuloso todas as quintas-feiras na seção “Espelho, espelho meu”.

e-mail: lorreinebeatrice@gmail.com

quarta-feira, 26 de março de 2008

:: FRASES

Faltam 6 dias para o fim do Mundo.


“Atualmente, existe uma tendência entre muitas pessoas em absorver de forma literal o que é exposto nos contos de fadas. Uma realidade negativa que limita a teia de signos que representam determinantes experiências da vida humana.”


:: DESVENDANDO AS NARRATIVAS...

Faltam 6 dias para o fim do Mundo.

Você sabe diferenciar as categorias das narrativas literárias?

Então, aí vai!

Contos de encantamento (histórias que apresentam metamorfoses, ou transformações, a maioria por encantamento);

Contos maravilhosos (histórias que apresentam o elemento mágico, sobrenatural, integrado naturalmente nas situações apresentadas);

Fábulas (histórias vividas por animais);

Lendas (histórias ligadas ao princípio dos tempos ou da comunidade e onde o mágico aparece como "milagre" ligado a uma divindade);

Contos de enigma ou mistério (histórias que têm como eixo um enigma a ser desvendado);

Contos jocosos (humorísticos ou divertidos).


terça-feira, 25 de março de 2008

:: A HORA DA PIADA


Faltam 7 dias para o fim do Mundo.

HUMOR

segunda-feira, 24 de março de 2008

:: COMENTÁRIOS

Faltam 8 dias para o fim do Mundo.

“Bom, nem preciso dizer que acho super válida a iniciativa do Mundo Fabuloso e fico triste à beça por ele estar simplesmente chegando ao fim. Claro que é um conteúdo bastante dirigido e a pretensão nunca foi ter grande número de leitores e sim um público realmente interessado em narrativas (especialmente as fabulosas), seja em filmes, livros ou na publicidade. Acho que chegamos lá. Especialmente, você, Cláudio!

Valeu e parabéns ;-)” - Lorreine Beatrice

:: A SEQUENCIA DE AS CRÔNICAS DE NÁRNIA

Faltam 8 dias para o fim do Mundo.

Fique agora com o trailer da sequencia da série "As Crônicas de Nárnia", que estréia nos cinemas em 16 de maio.


:: COMÉRCIO E CONTO DE FADAS

PUBLICIDADE


tipo: revista titulo: A distância entre o mundo real e um conto de fadas é mínima. Uns quinze centímetros para ser mais exato. redação: Thiago Cruz direção de arte: Ossimar Farias direção de criação: Rafael Godinho arte final: Marcio da Mota agência: Simples Comunicação (CE) anunciante: Diva produto: Calçados e acessórios planejamento: Barbara Redes


quinta-feira, 20 de março de 2008

:: TÁ CHEGANDO O FIM DO MUNDO

Faltam 9 dias para o fim do Mundo.

Em respeito a todos os nossos visitantes internautas, venho a público informar, que é com grande lamento que anuncio a exata data em que nossas produções, aqui no Mundo Fabuloso, passarão a virar "lenda" no espaço virtual e na memória de muita gente que curte o nosso blog. Dia 31 de Março de 2008 marcará o final de uma trajetória fantástica que eu, Cláudio Brasil, e minha super colaboradora Lorreine Beatrice, optamos em trabalhar na rota da blogosfera.

Mas as despedidas oficiais ficam lá pra frente. Ainda vamos aproveitar muita coisa bacana, até o fim do mês, como esse "mix de humor e ousadia" que a Lorreine traz no "Espelho, espelho meu" de hoje. Confira logo abaixo!

:: A MESMA FÓRMULA EM DIFERENTES SOLUÇÕES

Espelho, espelho meu.

por Lorreine Beatrice

Ao longo dessa trajetória de estudos sobre os contos de fadas, já percebemos que eles se manifestam na linguagem publicitária de duas maneiras preponderantes: as mensagens que reforçam determinados valores tradicionais das narrativas ou as que simplesmente as contestam.

Uma campanha interessante que ainda não passou pelo Mundo, foi a de lançamento do Pepsi Max, o refri sem açúcar da Pepsico (e olha que ele apareceu bem antes por aqui do que a rival Coca Zero).


Gosto de imaginar o brainstorm feito pelos caras para chegar no conceito. A analogia entre açúcar-condimento e açúcar-sentimentalismo-bobo é não só interessante quanto adequada, em sintonia com o público e produto. Mas não nos enganemos: a história diz exatamente o mesmo – quem toma PepsiMax é muito mais cool.

Outra característica freqüente é pensar que os contos de fadas são usados para explorar razões emocionais ligadas a produtos ou serviços – o afeto entre príncipe e princesa, o final que mesmo variável é sempre feliz e todas as outras coisas que você conhece bem. Em alguns casos, porém, o uso dos contos de fadas pode estar permeado por características racionais. Um dos casos em que isso se manifesta de maneira evidente é nesta campanha para o Mega TIM, que divulga determinados descontos especiais.

É claro que os contos de fadas não são solução para todo problema ou servem de recurso criativo para qualquer situação. Mas não precisa ser nenhum Einstein pra perceber que conhecer essas narrativas primordiais nos dá possibilidades, abre portas e caminhos na hora de criar e persuadir.


Lorreine escreve para o Mundo Fabuloso todas as quintas-feiras na seção “Espelho, espelho meu”.

e-mail: lorreinebeatrice@gmail.com


terça-feira, 18 de março de 2008

segunda-feira, 17 de março de 2008

:: GRIMM: OPTANDO PELO ROMANTISMO..

Olha só como os valores se perdem com o tempo!

Em principio, na tradição oral, as histórias compiladas pelos estudiosos não eram destinadas ao público infantil e sim aos adultos. E isso, grande parte do público que acompanha o “Mundo” já sabe. Foram os irmãos Grimm que as dedicaram às crianças por sua tendência em trabalhar a temática mágica e maravilhosa. Eles acabaram unindo esses dois universos: o infantil e o popular e já no 1º título publicado pela dupla, Contos da Criança e do Lar (Kinder und Hausmärchen), de 1812, essa proposta educativa é evidenciada.

E essa abertura só foi possível e influenciada graças ao Romantismo da época que trouxe ao mundo literário (nesse caso, mas específico as narrativas fabulosas) um sentido mais humanístico, deixando de lado o enfoque na violência, tão presente nos contos de Charles Perrault. Sim, porque Perrault visava passar lição de moral à sociedade e responder aos interesses da nobreza através de suas obras, até que começa a perceber que a concorrência cede lugar ao lado maravilhoso da vida nos escritos daquele período.

Pelos irmãos Grimm as histórias passaram a conter desfechos mais suaves, evidenciando a solidariedade e o amor ao próximo. Não que os aspectos negativos tenham se extinguido por completo, não é isso! Eles continuavam presentes nesses contos, porém, existia um predomínio da esperança e a confiança na vida bem mais forte.

Entre os textos mais conhecidos dos irmãos Grimm estão:

Agora fique com o link para 9 histórias na integra dos irmãos Grimm.

quinta-feira, 13 de março de 2008

:: A HISTÓRIA VOCÊ JÁ CONHECE... [E ESSA TAL DE POESIA?]

Espelho, espelho meu.

por Lorreine Beatrice


...Até o dia em que os produtos e serviços ficaram fisicamente muito parecidos e foi preciso encontrar diferenciais em outros lugares, como na marca, por exemplo. Para a marca ser verdadeiramente um diferencial, ela precisava estar presente na mente do consumidor, ser vista, lembrada a partir de um conceito ou posicionamento específico.

Correndo por fora, mas no mesmo jogo, veio o que a gente chama de publicidade. No princípio bastava falar sobre a existência de determinado produto: Vendem-se pêras fresquinhas na Rua das Flores. Apareciam como classificado ou aos berros, no meio da rua, pelos comerciantes (que além de propagar a mensagem já faziam a venda ali mesmo).

Chegou um tempo, porém, que só enumerar o produto não era suficiente. Era preciso enumerar suas utilidades. De preferência, mil e uma. A gente passou a comprar o que era mais crocante, o que lavava mais branco, o que matava os insetos.

Mas você se lembra onde nossa história começa, não é? Na época em que os produtos eram praticamente iguais e precisou-se vender um conceito. Nessa hora, a publicidade também precisou encontrar diferenciais. Precisou achar um tom mais emocional, afetivo, que falasse mais interiormente ao consumidor e não precisasse elencar uma série de características racionais que nos fizessem pensar – e daí tal produto ser tudo isso?!

Nessa hora, entra em campo a poesia. Poesia? Ela mesma. Que tem o dia de amanhã (14) dedicado a ela. Foi nessa hora que a poesia tornou-se um recurso mais freqüente na mensagem publicitária.

Já aparecia, porém, desde bem antes. No Brasil, poesia e publicidade estão ligadas há mais de 100 anos. Os primeiros redatores foram poetas. Hermes Fontes, Bastos Tigre, Olavo Bilac. Às vezes usavam rimas, provérbios. Deixaram as chamadas mais curtas e cheias de ritmo. Era a preocupação com a estética publicitária em plenos anos 1900.

A verdade é que a linguagem poética é um recurso ainda bastante utilizado, porque tem essa característica de falar universalmente, tocando cada um. Você se lembra de alguma publicidade com jeitinho poético? Abaixo dois exemplos.

O primeiro, de página dupla, parece um poema concretista. Divulga um evento de moda e é criação da agência New360.

O segundo exemplo é uma campanha da JWT para o novo EcoSport. A idéia da campanha é mostrar a sensação agradável de andar no carro. Um lugar onde luminoso é vagalume e fumaça é algodão.


Haveria muito mais para se mostrar. E se você gosta mesmo de poesia, se você acredita que ela pode ser cotidiana, acesse www.pausaparapoesia.com.br e comente.

Bom Dia Nacional da Poesia pra você!


Lorreine escreve para o Mundo Fabuloso todas as quintas-feiras na seção “Espelho, espelho meu”.

e-mail: lorreinebeatrice@gmail.com

terça-feira, 11 de março de 2008

:: JESUS NINJA


PELO MUNDO AFORA...


A edição da folha Ilustrada de hoje está explorando um assunto polêmico porque envolve "religião e fé", mas muito criativo a ponto de aproximar os jovens do "Cristianismo" de forma dinâmica e com bastante humor. Trata-se da ousada e contemporânea THE MANGA BIBLE, do inglês Ajinbayo Akinsiku.

Confira a reportagem no Pelo
Mundo Afora...

segunda-feira, 10 de março de 2008

:: E NASCE UMA ESTRELA...


SODA POP

É bem provável que você jamais deva ter ouvido falar em Leona Lewis, o mais novo produto musical made Inglaterra, que está sendo construído e guiado por conta de vários esforços de marketing para dar vida a próxima Whitney Houston da nova geração.

Vencedora da terceira temporada do “The X Factor”, reality que segue os mesmos moldes do programa “American Idol”, dos Estados Unidos, a inglesa de 22 anos, Leona Lewis, tornou–se uma estrela no Reino Unido alcançando o topo das vendas em singles em 2007.

Do seu primeiro projeto musical até a estréia definitiva do álbum SPIRIT, a cantora deixou correr 1 ano de expectativas. Se preparou e industria britânica confirmou com êxito a eficiência comercial de seu trabalho.

SPIRIT chegou as lojas brasileiras em 28 de janeiro e contou com a participação do cantor Akon que ajudou a preparar o lançamento do disco nos EUA. A faixa de abertura é Bleeding Love, (Sangrando de Amor), uma “baladinha melosa” que surgiu com uma versão exclusiva para invadir o mercado americano, e que também já é sucesso (em produções remixadas) nas pistas de todo o mundo.

“Por ser o álbum de estréia que mais rapidamente vendeu, não significa que SPIRIT seja particularmente estimulante. Ainda assim, uma estrela acabou de nascer." - Davide Pinheiro, diário digital.

Os executivos do grupo RCA Records já se deram conta do potencial vocal e artístico da cantora e firmaram com Leona um contrato com proposta para o lançamento de cinco álbuns nas “terras do Tio San”. As cifras do acordo chegam a valores superiores a U$ 9,7 milhões de dólares.

“Nós iremos fazer qualquer coisa para fazer dela uma estrela internacional”, palavras do empresário Simon Cowell. “Eu sempre disse que Leona seria a próxima Whitney Houston e eu acredito nisso”

Já a eterna diva Whitney Houston, resolvidos seus problemas com drogas e álcool num intenso programa de recuperação, promete muito em breve aparecer com um novo disco de originais. A expectativa é que ainda neste mês de março o primeiro single da cantora aconteça com produção de Clive David, uma das figuras maiores da industria da música na América. Entretanto Whitney não poupa elogios à novata Leona

Whitney e Leona na última festa do Grammy

A real é que Leona Lewis aproveitou esse enorme filão que são os castings televisivos para lançar uma carreira que parece estar fadada ao sucesso e figurar entre as listas do Showbizz mundial. Em abril, um novo investimento musical com participação do cantor e compositor Ne-Yo está agendado para estrear, mas enquanto isso não acontece confira o clipe Bleeding Love, aqui no SODA POP.

Aperte o play!



Download de Bleeding Love (versão balada)

Letra da música

Website

Gênero: R&B, Soul, Pop

sexta-feira, 7 de março de 2008

:: AMÉLIA??? TÔ FORA!


Especial Semana da Mulher

A HORA DA PIADA

Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa, independente e cheia de auto-estima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma .

Então, a rã pulou para o seu colo e disse:

- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir um lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar todos os dias, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e “viveríamos felizes para sempre…”.

Naquela noite, enquanto saboreava pernas de “rã sautée”, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava:

Nem morta!

(Luís Fernando Veríssimo)

fonte: www.perguntascretinas.com.br


quinta-feira, 6 de março de 2008

:: ERA UMA VEZ O CONSUMO...

[E AS FADAS-MADRINHAS DA COMUNICAÇÃO]

Especial Semana da Mulher


Espelho, espelho meu.

por Lorreine Beatrice

Hum, essa roupa ficou perfeita em você. Ai que vontade de comer um chocolate. Preciso trocar de celular urgentemente! Céus, essa liqüidação está im-per-dí-vel! Onde eu estava com a cabeça quando comprei isto?!

Quem nunca ouviu, pensou ou disse algo parecido com as frases acima? Descobrir os fatores que nos motivam a consumir ou não é, sem dúvida, a menina-dos-olhos de qualquer profissional de marketing. Fatores quase sempre fáceis de se ver, difíceis de mensurar.

Aquele papo todo de que o consumo não é algo meramente racional parece fazer cada vez mais sentido - ele firma-se como um processo afetivo e inconsciente.

Nessa história toda, a comunicação faz papel de fada-madrinha. Tenta convencer o consumidor que determinado produto / serviço / marca tem um poder transformador e, em especial, de que vai conseguir alcançar as expectativas das Cinderelas por aí.

Sim, porque consumir é ter expectativas e tentar compensá-las. O problema é que nem todo consumidor-Cinderela quer uma carruagem e um vestido com brilhos. O pior: nem todo indivíduo espera pelo mesmo baile nobre com valsa e sinos à meia-noite. Ou seja, além do consumidor querer produtos diferentes conforme suas vontades, ele também espera experiências de compra diferentes.

Entender essas diferenças é fundamental. Nosso velho amigo Jung já dizia que a experiência emocional do indivíduo é essencial para gerar significação. Sendo assim, para o consumo ter sentido perante seu consumidor, ele precisa envolvê-lo de maneira positiva e emotiva. Precisa valer à pena aos olhos do consumidor.


Lorreine escreve para o Mundo Fabuloso todas as quintas-feiras na seção “Espelho, espelho meu”.

e-mail: lorreinebeatrice@gmail.com

terça-feira, 4 de março de 2008

:: CALENDÁRIO CAMPARI 2008 COM EVA MENDES


Especial Semana da Mulher

Em comemoração ao DIA INTERNACIONAL DA MULHER (08 de março) o Mundo Fabuloso dedica algumas de suas “principais seções” a elas que ganham cada vez mais destaque na mídia, na música, publicidade e na política fomentando uma material bem pertinente, aqui para o nosso blog MF.

Para quem já havia pousado nua na campanha “Prefiro ir pelada a vestir pele”, da ong Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), simbolizando a defesa contra as pessoas que usam roupas com peles de animais, participar da nova ação publicitária da marca CAMPARI foi só descontração.

A sensualidade da atriz Eva Mendes foi captada com maestria pelas lentes do fotógrafo canadense Marino Parisotto Vay, num ensaio bem ousado para a nova campanha do grupo CAMPARI, que remonta episódios fabulosos dos mais tradicionais contos de fadas. Nesse trabalho, a fantasia vem com muita inspiração e em releituras ultramodernas de personagens como Chapeuzinho Vermelho, O Gato de Botas, Alice no País das Maravilhas, A Bela e A fera e Cinderela.

Eva Mendes já é considerada uma das grandes “celebridades” do momento. Americana de ascendência cubana, Eva ficou famosa por seus filmes de ação como “Lenda Urbana 2, “Mais Velozes e Mais Furiosos”, “Era uma vez no México”, “O Motoqueiro Fantasma” e o atual “Os Donos da Noite”. Só que agora ela agrega valores subjetivos e traz ao mercado publicitário e ao calendário CAMPARI 2008 sua ousada performance sensual.

Além de ter sido foi garota propaganda da marca de cosméticos Revlon, Eva Mendes também trabalhou em um livro para crianças chamado Crazy Leggs Beshee, onde procurou introduzir arte, história, vocabulário e valores para crianças de maneira divertida e compreensiva.

Mas é no CALENDÁRIO CONTOS DA CAMPARI 2008, que teve edição limitada de 9.999 cópias e distribuição internacional, que o MUNDO fixa seus olhares. A mistura da atmosfera lúdica e sensual proposta por esse projeto de comunicação fortalece a principal idéia desse blog, que é mostrar A PRESENÇA DOS CONTOS DE FADAS NA MÍDIA. E no site da marca é possível entrar no clima das fábulas e conhecer fotos sedutoras como essas que seguem na seqüência.

Acompanhe!

A Pequena Sereia

Branca de Neve

Chapeuzinho Vermelho

A Bela e a Fera

O Gato de Botas

Pinóquio

Cinderela

Aladdin

Alice no Pais das Maravilhas


Como deu pra perceber, praticamente todo tipo de produto ou serviço pode estar envolvido no contexto mágico favorecido pelos contos de fadas. Desde bebidas alcoólicas, produtos de beleza, jornais e serviços para internet, tudo pode ser absorvido pelos temas fabulosos. Depende muito da oportunidade, criatividade e do feeling dos criativos que trabalham com essa arte de seduzir para perceber o momento mais adequado a utilizar esses argumentos a serviço da persuasão.

Agora veja como ficou o comercial dessa campanha para mídia televisiva.

domingo, 2 de março de 2008

:: REVISTA MUNDO FABULOSO Nº 6


A edição nº 6 da revista Mundo Fabuloso já está on line e repleta de novidades pra você. Confira!

Desta vez, preparamos um material completo com toda a expectativa que antecede a estréia do filme “AS CRÔNICAS DE NÁRNIA - PRINCIPE CASPIAN”, produção da Disney Pictures que estréia no Brasil em 16 de maio e que dá seqüência ao investimento feito em 2005.

Já, SININHO de Peter Pan está naquele “vai-não-vai”, sem definição concreta para chegar às telonas, mas também é mais uma aposta dos estúdios Disney, que pretende apresentar a fadinha da “Terra do Nunca” em carreira solo, nos cinemas.

Outra possibilidade que vem chegando por aí, (e essa eu não perco por nada) é o lançamento em 3D de “OS SMURFS”, clássica série animada da década de 80, produzida pela Hanna-Barbera, que neste ano comemora meio século de sucesso.

O Mundo Fabuloso destaca ainda, a atual campanha publicitária da marca CAMPARI, que revela a atriz americana Eva Mendes (estrela do filme O Motoqueiro Fantasma) na pele de personagens como “O Gato de Botas” e “Branca de Neve”, num ensaio caliente produzido para o calendário 2008 da empresa.

Sobre literatura, nosso destaque vai para a psicanálise de FADAS NO DIVÃ, de Mário e Diana Corso, que procuraram despir grande parte dos mistérios que envolvem os contos de fadas... E como o mês de fevereiro foi curto e a gente ainda tem muita coisa pra falar, vamos ao post que apresenta artistas brasileiros reconstruindo tradicionais “causos" do imaginário popular, na publicação de os IRMÃOS GRIMM EM QUADRINHOS. Acompanhe com a gente!


:: DO JEITO QUE A VOVÓ CONTAVA


Fido Nesti é um dos nomes de reconhecido valor, um ilustrador da prestigiosa revista New Yorke que está entre os vários brasileiros encarregados de eternizar em IRMÃOS GRIMM EM QUADRINHOS, as maravilhosas histórias dos tempos da vovó”. Trata-se de um resgate a forma mais original possível dos clássicos textos dos irmãos Grimm, (ou seja, o mais provável da oralidade que deram origem a eles) recontadas pela nova geração de quadrinhistas brasileiros.

A editora carioca Desiderata apostou nesse novo álbum, que na verdade possui dois principais focos. O mais evidente deles é o resgate da originalidade das histórias que Wilhelm e Jacob Grimm coletaram do folclore alemão e unificaram em registros impressos, ainda em vida. O outro recaia na reunião de nomes de peso como Allan Alex (que publica desde a década de 80, com diversas parcerias com o roteirista Patati) com os profissionais da nova geração contrariando a chamada de capa, que anuncia uma emergente safra de ilustradores, sem exceções. Aliás, nomes muito bons, como Vinicius Mitchell e Fábio Lyra e outros com trabalhos diferenciados, como Claudio Mor, Daniel Og, Rafael Coutinho, Walter Pax e Eduardo Filipe.


"A Gata Borralheira" por Fido Nesti


IRMÃOS GRIMM EM QUADRINHOS é uma edição séria, competente e bela que agrupa histórias bem narradas e ilustradas (com destaque para as de Rafael Coutinho, Eduardo Filipe e Fido Nesti). Uma publicação que agradará crianças e adultos, mas como já mencionamos várias vezes, aqui no Mundo Fabuloso, “tenha muita calma nessa hora!”. Em tempos atrás, esses contos não eram usados para fazer a criançada dormir; e sim para assustá-las e passar determinados valores germânicos.

"Rapunzel" por Fabio Lyra


A diversidade de trabalhos e estilos reunidos pela Desiderata representa uma iniciativa singular de uma editora que apostou num projeto em quadrinhos que partiu dela mesma, contrariando a preferência das demais em publicar materiais já prontos. O resultado foi um painel que expressa histórias em preto-e-branco que trazem mais cores do que muitos gibis presentes nas bancas brasileiras.

Veja os destaques da edição!

Título: IRMÃOS GRIMM EM QUADRINHOS - Edição especial
Editora: Desiderata
Textos e autores:

Velho Sultão - Allan Alex; A Gata Borralheira - Fido Nesti; João Porco Espinho - Claudio Mor; OsMúsicos de Bremen - Vinicius Mitchell; O Pequeno Polegar - Daniel Og; Hansel e Gretel (João e Maria) - Carlos Ferreira (texto) e Walter Pax (arte); João Sortudo - Rafael Sica; Branca de Neve - Rafael Coutinho; O Rei Barbicha - Eduardo Filipe; Chapeuzinho Vermelho - Arthuro Uranga; Margarete Esperta - Roberta Lewis; As três línguas - Odyr; Rapunzel - Fabio Lyra; A Bela Adormecida - Allan Rabelo, S. Lobo e Sr. Blond.



Preço: R$ 24,90
Número de Páginas: 176
Data de lançamento: Dezembro de 2007